Seguidores

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Quincas Berro d'água, A morte e a morte

Ontem assistí um filme brasileiro intitulado: Quincas berro d'água, baseado na obra A morte e A morte de Quincas Berro d'água do maravilhoso Jorge Amado.

QUINCAS BERRO D'ÁGUA, Sérgio Machado, Cláudia Reis e Beth Accioly, Brasil, globo filmes, 2010, DVD.

Sérgio Machado é baiano, nascido em 1968. Jornalista de formação, trabalhou na produção de muitos filmes famosos como Central do Brasil e Walter Salles e Abril despedaçado do mesmo autor entre outros. Seu primeiro longa foi Cidade Baixa e agora Quincas Berro D'Água. Seus trabalhos são sempre referenciados à sua própria terra, Salvador.


 
                      Contando com elenco de grandes estrelas como Paulo José, Luis Miranda, Frank Menezes, Flavio Bauraqui, Irandhir Santos, Marieta Severo, Mariana Ximenes,Vladmir Britcha entre muitos outros consagrados artistas,  o filme relata história de um vagabundo beberrão no suburbio de Salvador/BA. Joaquim Soares da Cunha, o Quincas resolve morrer logo no dia de seu 72ª aniversário, o ilustre personagem já tinha prometido aos seus amigos passar a data babendo 24 horas em suas companhias, com o seu falecimento deixa-os bastante chateados e descrentes do ocorrido. Começa então uma saga pelo cumprimento de tal promessa. Os amigos de Francisco roubam o corpo no próprio velório, após enganarem um parente responsável pela vigília noturna do mesmo. Levam o defunto nos lugares que ele mais costumava frequentar, nos bares, no terreiro de mãe Ana, e por fim, no Bordel de Manuela vivida por Marieta Severo, o amor de sua vida. Finalmente podem comemorar à vontade. Nesse meio tempo, sua família o busca com ajuda da polícia nos locais sitados. Até encontrem "o perdido" no recinto de Manuela. Há uma grande briga, e o corpo de Quincas volta a sumir. É jogado ao mar pro seus queridos amigos, talvez seria a explicação para a segunda morte do vagabundo.
                 No filme acontece leituras engraçadas que podemos trazer para nossa própria vida, a mesmice, a caretice e monotonia sem sentido, claro que você não vai sair por aí virando um mendigo farrista e alcólatra, porém não se pode viver apenas pelas convenções sociais, escravos das aparências que não preenchem ninguém, caso do personagem principal que abandona sem motivo a família 'bem estruturada" trocando-a pela boemia.
                 Indico esse filme para qualquer um que goste de cultura e aprecie a do nosso país, tão bem homenageado pelo escritor, que queira conhcer um pouco mais sobre o estado e obra ou até mesmo para aqueles que gostem de dar boas risadas pois tudo isso o filme proporciona.

Assistam Quincas Berro D'Água e leiam Jorge Amado!


Um comentário:

  1. O filme é muito bom, amei mesmo. Jorge Amado anda meio esquecido nas "rodas de leitura", o que é uma pena. Mais quem puder ver o filme, veja, é muito bom mesmo.

    ResponderExcluir

Modelos de relatórios para o 2º ano

a) Registro (s) do processo de desenvolvimento cognitivo e sócio afetivo do (a) e intervenções pedagógicas realizadas: Arthur Ferreira...