Seguidores

sábado, 2 de outubro de 2010

Resenha


SOUZA, Maria de Fátima Guerra. Aprendizagem, Desenvolvimento e Trabalho Pedagógico na Educação Infantil: Significados e desafios da qualidade. In: TACCA, Maria Carmen Villela Rosa (Org.) Aprendizagem e trabalho pedagógico. São Paulo: Alínea, 2006. Cap. 5, p. 95-125.

Maria Carmen Villela Rosa Tacca é formada em Pedagogia, com mestrado em educação e doutorado em psicologia. é professora da Universidade de Brasília, em nível de graduação e pós-graduação e pesquisadora da universidade de temas como a relação professor-aluno, processos comunicativos, a significação da aprendizagem, processo de escolarização e fracasso escolar, cotidiano da sala de aula, ação docente e desenvolvimento da subjetividade na educação, estudados nos diferentes níveis de ensino. É colaboradora e autora de muitos artigos, textos, capítulos de livros, trabalhos e autora e organizadora do livro Aprendizagem e Trabalho Pedagógico.
Maria de Fátima Guerra de Sousa é formada em Pedagogia, com mestrado em Psicologia Escolar e Desenvolvimento humano, tem o título de Ph.D em educação infantil pela Universidade de Ohio nos Estados Unidos. Já atuou em cargos administrativos como Chefe de departamentos na Universidade de Brasília, onde ainda trabalha como professora na formação de professores em educação infantil e educação à distância no curso de turismo, sendo consultora dessas duas áreas. Foi membro do conselho de Educação do Distrito Federal e Conselho Nacional de Secretários de Educação. Suas linhas de pesquisa são: a qualidade na educação infantil e a avaliação de programas. Possui mais de 20 títulos e prêmios, muitos artigos e pesquisas publicadas e livros como Nas trilhas da aprendizagem: diálogos com quem estuda a distância, Escola de Tempo Integral, Educação à distância, O tutor e o articulador local: a descoberta e a construção de papéis entre muitos outros.
No quinto capítulo do livro, Maria de Fátima Guerra escreve sobre as polêmicas e dificuldades na educação infantil. Dificuldades essas enfrentadas por todos os atores presentes neste nível de ensino, ou seja, pais, professores, gestores e demais auxiliares de educação. A discussão do texto tem por finalidade discutir a qualidade na educação infantil, o conceito propriamente dito dessa palavra e na realidade das escolas dos pequenos, o que ela representa, onde é encontrada e os pontos observáveis dessa tal qualidade e os papéis que cabem a cada ator escolar, ressaltando a importância da valorização da infância.
O texto esmiúça a complexidade do trabalho acompanhado da qualidade na educação infantil, é um desafio, visto que muitos ainda não entendem o real significado da modalidade. A valorização da infantil é muito citada, visto que nos dias atuais as crianças ainda encontram dificuldades no que se refere ao respeito quanto sua faixa etária. É preciso despertar a cultura do universo infantil, despertar o aprendizado e o desejo de aprender a partir desse mundo especial que os pequeninos vivem. Para isso, Maria Guerra oferece conselhos, propostas e alertas aos atores escolares. Aos professores, assim como qualquer outro elemento desse processo, conheça os conceitos que compõem a qualidade na educação infantil, utilizem a formação continuada como ferramenta de atualização, refletir e avaliar sobre sua prática pedagógica para com isso ampliá-la cada vez mais entre outras considerações. Aos pais esta aponta maneiras de poder escolher uma boa escola para seus filhos, uma escola de qualidade tem de oferecer, por exemplo, espaços ao ar livre e cobertos que possibilite as crianças desenvolverem atividades inerentes às suas respectivas idades e desenvolvimentos, que seja limpo, possuam estabilidade de funcionários, seja clara e coerente quanto às suas propostas pedagógicas etc. Cabe aos genitores pesquisarem tais informações, certificando-se quanto as convergências entre discurso e prática. E por fim aos gestores resta a obrigação de promover a articulação entre os projetos e práticas, criando possibilidades que facilitem o trabalho docente, a administração geral da instituição, visando sempre a oferta de qualidade à educação infantil. São muitos os aspectos levantados pela autora, pontos que passam despercebidos devido à falta de conhecimento e foco em tal nível de ensino por todos esses envolvidos.
Trata-se de um texto acadêmico e com os mesmos fins. É notável o conhecimento de causa pela autora, ela defende suas ideias e posições baseada em diversos autores fazendo esquemas e listas, sua pesquisa é provavelmente documental e empírica visto que atua como professora universitária na formação de futuros professores, onde pode colher informações dos conflitos existentes na educação de uma maneira geral.
É uma obra que causa bastante envolvimento e interesse, pois a educação na atualidade vê ganhando cada vez mais interesse, que, em muitos casos, são desacompanhados de conhecimentos sobre o tema. É coerente com o que se estuda nos cursos de formação em magistério de nível superior (curso de pedagogia), porém não é indicado somente para esse público, mas também aos pais de alunos, gestores de uma maneira geral, auxiliares de educação e pesquisadores sobre o tema. A autora levanta uma série de questionamentos a cerca da qualidade no ensino no início, ela não responde essas, porém leva-nos a refletir de tal maneira que se acabam respondidas pelos próprios leitores, resultado de analises durante leitura do texto.

Mirella Azenha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Modelos de relatórios para o 2º ano

a) Registro (s) do processo de desenvolvimento cognitivo e sócio afetivo do (a) e intervenções pedagógicas realizadas: Arthur Ferreira...