Seguidores

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Ser e ter

           

         O filme ser e ter mostra uma escola no interior da França, precisamente em Aubergne. Nela o professor George Lopes é o personagem central. Leciona em uma mesma sala para crianças com idades entre 4 e 10 anos. Apresenta seu cotidiano, seu trabalho pedagógico e suas reflexões sobre a profissão com a aproximação de sua aposentadoria.
            Na obra, fica claro o termo tão usado por Paulo Freire “Autoridade sem autoritarismo” o professor possui grande respeito pelos alunos e estes pelo mestre. O relacionamento entre educador e educando é pautado pelo diálogo e a ausência de qualquer tipo de agressividade.
            Outra ação extremamente interessante exercida pelo docente é a conversa franca e aberta com os pais, há um interesse genuíno pelo desenvolvimento e futuro dos alunos de ambos lados.
         Ao final ele pronuncia uma coisa que consideramos bastante interessante, em sua visão, trabalhar com crianças exige tempo e envolvimento, mas é gratificante, pois elas retribuem essa dedicação, compartilhamos com ele esse sentimento.
            Inicialmente, a diversidade de idades me assustou, porém pesquisando, descobri que essa prática é comum em alguns países.
            Ser e ter é um filme indicado aos cursos de licenciaturas, pois convida à reflexão ampla sobre a nossa futura ou presente prática pedagógica, os problemas sempre irão existir porém, serão resolvidos com muito estudo, vontade, respeito pelo que se faz, criatividade e, é claro, um bom currículo constituído.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Modelos de relatórios para o 2º ano

a) Registro (s) do processo de desenvolvimento cognitivo e sócio afetivo do (a) e intervenções pedagógicas realizadas: Arthur Ferreira...