Seguidores

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Deus está na eleição! em quem será que ele irá votar?

A questão do aborto não é discutida somente por religiosos, e estes tão pouco são sempre contra, se assim fosse o Edir Macedo estaria movimentando seu rebanho contra essa ideia, mas ele é a favor. Em contrapartida, conheço alguns ateus que defendem a não descriminalização. Essas questões não deveriam ser discutidas sendo rotuladas por "assuntos religiosos", pois interferem na vida de qualquer um.
Concordo que há muitas crianças em situações de extrema carência, mas será que tudo que representa um problema deve ser legalizado? Legalizemos então a criminalidade, as drogas, o racismo, o preconceito, a corrupção entre tantas outras mazelas da sociedade. Ao invés de buscarmos a opção mais rápida para a resolução porque não estudarmos a melhor maneira que não traga tantos transtornos? Explico, são comprovados cientificamente os danos físicos, biológicos e psicológicos que acontecem em uma mulher quando ela faz o aborto, imagine o quanto ela precisa de apoio não só quanto ao ato de abortar, como também no pós-procedimento. Não tenho nesse momento os valores, mas acredito que deve custar muito caro aos cofres públicos a morte de bebês e a recuperação de suas ex-mães. Será que alguém aí acredita que no atual quadro da saúde pública há espaço para esse atendimento?
Acredito a solução estaria na prevenção, pois os efeitos de um anticoncepcional são bem amenas comparadas à um procedimento tão agressivo como é o aborto, além de mais barato e democrático, e ainda tem as doenças sexualmente transmissíveis. Cabe aos políticos elaborarem leis que melhorem a assistência social em nosso país, que elas sejam executadas a contento a fim de suprir as necessidades das famílias carentes colocando-as no caminho de conseguirem por si próprias sua independência com dignidade, isso se consegue com acesso à moradia, alimentação, educação, saúde e trabalho. Não se trata de despesa, mas de investimento. A valorização da vida não está somente no apoio ao nascimento mas no oferecimento para que essa se desenvolva por completo. Será que isso é utopia? Bem, é o meu ponto de vista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Modelos de relatórios para o 2º ano

a) Registro (s) do processo de desenvolvimento cognitivo e sócio afetivo do (a) e intervenções pedagógicas realizadas: Arthur Ferreira...