Seguidores

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Qualquer semelhança não é mera coincidência...

Observem bem as fotos e comparem, podem ser semelhantes. Vocês irão se perguntar se não se trata dos mesmos lugares. A verdade é que são estados diferentes a primeira é da Vila Rabelo, uma invasão aqui no Distrito Federal e as outras das enchentes do Rio de Janeiro deste ano.








            Poderíamos até mesmo afirmar que é o antes e o depois. Os governantes possuem em suas mãos a possibilidade de evitar ambos os desastres(o quase todos os outros), a diferença do DF é que isso ainda não aconteceu por um “milagre”, pois se chover com a mesma intensidade que vêm acontecendo nos outros estados isso inevitavelmente acontecerá.
            A situação trágica é uma combinação de ocupação desordenada dos espaços, construção sobre solo instável, problema de moradia e irresponsabilidade tanto dos governantes como das famílias que ali residem.
            É muita ignorância dizer que as pessoas só moram ali por não ter outro local para abrigar suas famílias, em partes isso é verdade. Porém aqui em Brasília há um mercado sujo de lotes públicos. Muitos indivíduos conseguem mais de um espaço, o vendem e continuam nesse processo de “esperteza” enquanto tantos outros que necessitam muito mais que ele nunca obtém esse benefício garantido na constituição.
A responsabilidade do poder público está na falta de políticas públicas eficientes para solucionar o grave problema de habitação tanto no DF como no Rio de Janeiro, assim como todos os demais estados.
Essas tragédias são todas iminentes, buracos, bueiros entupidos (também por falta de educação da população) a falta de manutenção do poder público e sua irresponsabilidade ocasionam milhares de mortes, desabrigados, prejuízos financeiros e morais. É preciso a população se instruir mais, cobrar mais, exercer seu papel de cidadão conhecedor de seus direitos e deveres, ou vamos todas as férias assistir pela televisão, pessoalmente ou viver essa situação, todos os anos sim, pois ano passado assistimos logo na passagem de ano inúmeros desastres e esse ano é a mesma coisa, será que o sofrimento humano vai se tornar banal?

Um comentário:

  1. Oi Mirella,

    Compartilho seu desabafo, chega de colocar tudo na conta do criador!

    Abç

    ResponderExcluir

Modelos de relatórios para o 2º ano

a) Registro (s) do processo de desenvolvimento cognitivo e sócio afetivo do (a) e intervenções pedagógicas realizadas: Arthur Ferreira...